O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, chama Deus de 'estúpido' e gera polêmica

Em uma reunião de cúpula na cidade de Davao, nas Filipinas, o presidente Rodrigo Duterte, um crítico aberto da Igreja Católica, disse que tinha problemas com a Bíblia e questionou a lógica de Deus, chamando-o de 'estúpido'.

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, chama a DeusPresidente das Filipinas, Rodrigo Duterte (foto / arquivo da AP)

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, gerou polêmica depois de chamar Deus de estúpido pelo conceito de pecado original na história da criação da Bíblia, portal de notícias Rappler relatado.

Em uma conferência na cidade de Davao na sexta-feira, Duterete, um crítico aberto da Igreja Católica, disse que tinha problemas com a Bíblia e questionou a lógica de Deus, chamando-o de estúpido.

Adam comeu então a malícia nasceu. Quem é esse Deus estúpido? Essa putangina é realmente estúpida então (Aquele filho da mãe é estúpido se for esse o caso), disse ele, relatou Rappler. Você criou algo perfeito e então pensa em um evento que tentaria e destruiria a qualidade do seu trabalho, acrescentou.

Falando sobre sua interpretação do conceito de pecado original, o presidente disse: Essa foi a ação de sua mãe e seu pai - você ainda não nasceu, mas agora você tem o pecado original. Que tipo de religião é essa? Eu não posso aceitar isso.

Afirmando que ele é um homem espiritual que não acredita em nenhuma religião, Duterte acrescentou, eu acredito que existe uma mente universal, mas ... não posso imaginá-lo como um ser humano. Mas eu realmente acredito, tenho essa fé e essa coisa permanente, mas não acredito na religião. Ele fez comentários semelhantes no início deste mês durante uma reunião com a comunidade filipina na Coreia do Sul. Se esse é o Deus católico, é mentira. Busque bem a Deus, disse ele.

Esta não foi, entretanto, a primeira vez que Duterte criticou a fé católica, apesar das Filipinas serem um país de maioria católica. Anteriormente, ele criticou os padres por retratar seu governo sob uma luz negativa. Em 2016, o presidente das Filipinas criou uma briga depois de chamar o Papa Francisco de filho da puta, depois que sua visita a Manila resultou em graves engarrafamentos. Mais tarde, ele se desculpou com o Vaticano por seus comentários.