Os pais temem que a dependência da tecnologia esteja fazendo as crianças crescerem mais rápido, descobriu a pesquisa

A pesquisa entrevistou 2.000 pais americanos de crianças em idade escolar e descobriu que 80% acreditavam que a paternidade é mais desafiadora do que há 30 anos, porque a tecnologia começou a desempenhar um grande papel em nossa vida cotidiana.

aulas on-line, aprendizagem on-line, pandemia, aulas virtuais, tecnologia, crianças passando tempo on-line, internet, aprendizagem pandêmica, paternidade, notícias expressas indianasEducando-os sobre os perigos potenciais da Internet, 86% dos pais disseram que conversam com seus filhos regularmente sobre segurança online. (Foto: Getty / Thinkstock)

A única coisa que mais preocupa os pais, desde que a pandemia fez com que as crianças adotassem o aprendizado virtual em vez de estar fisicamente presente nas escolas, é a dependência da tecnologia. Em todo o mundo, essa exposição a gadgets - e longas horas passadas com eles - tem dado aos pais muitas noites sem dormir.

Sua principal preocupação é o fato de ter roubado as crianças de uma infância normal de estar ao ar livre, brincar com os amigos e usar o mínimo de computadores. Uma pesquisa recente descobriu que quatro em cada cinco pais americanos acham que é mais difícil criar filhos hoje do que quando eles estavam crescendo.

Conforme relatado por Pessoas , a pesquisa entrevistou 2.000 pais americanos de crianças em idade escolar e descobriu que 80% acreditavam que a paternidade é mais desafiadora do que há 30 anos, porque a tecnologia começou a desempenhar um grande papel em nossa vida cotidiana.

TAMBÉM LEIA|Maneiras de substituir o tempo de uso das crianças

De acordo com o relatório, a pesquisa - conduzida pela OnePoll em nome da Smith Micro Software - teve 86% dos pais dizendo que as crianças crescem mais rápido hoje devido à exposição à tecnologia. Eles compartilharam que seus filhos receberam seu primeiro dispositivo conectado à Internet quando tinham apenas sete anos de idade. Menos de um quarto dos entrevistados (23 por cento) disseram que deram a seus filhos acesso à web entre as idades de três e cinco anos!

A pesquisa também descobriu que as crianças estão gastando em média 43 por cento de seu tempo livre em algum tipo de dispositivo conectado à Internet, e a pandemia pode ter exacerbado isso.

Quatro em cada cinco pais disseram que deram a seus filhos mais tempo na tela para se divertirem na pandemia. Quatro em cada dez pais também disseram que seus filhos ficam ocupados consumindo cinco ou mais horas de tempo na tela relacionada ao entretenimento todos os dias.

TAMBÉM LEIA| Qual é a tendência parental de ‘sangue de galinha’ da China?

Educando-os sobre os perigos potenciais da Internet, 86% dos pais disseram que conversam com seus filhos regularmente sobre segurança online. Além disso, quase nove em cada 10 (88 por cento) dos pais disseram que é sua responsabilidade monitorar e controlar a atividade online de seus filhos. Curiosamente, 54 por cento deles sentem que é uma violação da confiança de seus filhos monitorar, rastrear e / ou controlar suas atividades online.

As principais preocupações online incluíram interações perigosas nas redes sociais (55 por cento) e visualização de conteúdo impróprio (54 por cento). Uma proporção de pais citou o cyberbullying (38 por cento) e o uso de videogames violentos (23 por cento) como preocupantes.

Cinquenta e cinco por cento dos pais também admitiram ter discutido com seus filhos sobre quanto tempo eles passam online, com 47% dizendo que brigam com seus filhos sobre o que estão fazendo online.

Para todas as últimas notícias para pais, faça o download Indian Express App.