Vídeo do ISIS alega decapitação do refém britânico David Haines

Esta é a terceira execução por militantes do ISIS depois de James Foley e Steven Sotloff, no último mês.

decapitaçãoO trabalhador humanitário britânico David Haines antes de ser decapitado. (Fonte: AP)

Militantes do Estado Islâmico que lutam no Iraque e na Síria divulgaram um vídeo no sábado que pretendia mostrar a decapitação do trabalhador humanitário britânico David Haines.

A Reuters não pôde verificar imediatamente a filmagem. No entanto, as imagens eram consistentes com as das execuções filmadas de dois jornalistas americanos, James Foley e Steven Sotloff, no mês passado.

Haines, 44, pai de dois filhos de Perth, na Escócia, foi sequestrado no ano passado enquanto trabalhava para a agência francesa ACTED.

O vídeo intitulado, Uma Mensagem para os Aliados da América, começou com o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, falando sobre trabalhar com o governo iraquiano e as forças peshmerga curdas aliadas para derrotar o Estado Islâmico.

Este britânico tem que pagar o preço por sua promessa, Cameron, de armar os Peshmerga contra o Estado Islâmico, disse um homem mascarado vestido de preto com sotaque britânico, de pé sobre Haines, que foi mostrado ajoelhado e vestindo um macacão laranja.

O vídeo então mostrou a decapitação do homem ajoelhado.

No final do vídeo, outro refém foi mostrado e o homem mascarado disse que seria morto se Cameron continuasse a apoiar a luta contra o Estado Islâmico.